Encontro com diplomatas: Fachin dá 5 dias para Bolsonaro se manifestar sobre ataque às urnas

  • 21/07/2022
  • 0 Comentário(s)

Encontro com diplomatas: Fachin dá 5 dias para Bolsonaro se manifestar sobre ataque às urnas

Atualizado às 13hs49min. - Por FM Educativa

Fachin dá 5 dias para Bolsonaro se manifestar em ações sobre reunião com embaixadores

O ministro Luiz Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta quinta-feira (21) que o presidente Jair Bolsonaro se manifeste, em até cinco dias, nas ações que questionam o encontro de Bolsonaro com embaixadores.

Na última segunda (18), Bolsonaro recebeu embaixadores no Palácio da Alvorada, em Brasília, e repetiu novamente sem provas suspeitas já desmentidas por órgãos oficiais sobre as eleições e a segurança das urnas eletrônicas.

Após a reunião, diversos partidos de oposição acionaram a Justiça, entre os quais PDT, Rede, PCdoB e PT, pedindo:

  • PDT: Pediu ao TSE que mande as redes sociais retirarem do ar os vídeos da reunião publicados nas páginas do presidente e que Bolsonaro seja multado por propaganda antecipada. O partido afirma que as falas do presidente "têm capacidade de ocasionar uma espécie de efervescência nos seus apoiadores e na população em geral, ainda mais quando o conteúdo é difundido através de redes sociais, que possuem um alto alcance entre os usuários";
  • Rede e PCdoB: Pediram a retirada do conteúdo no canal da TV Brasil no YouTube e solicitaram que Bolsonaro e o PL, partido ao qual o presidente é filiado, sejam condenados a divulgar "errata desmentindo os termos das declarações" sobre urnas e o sistema eleitoral, nos mesmos meios em que foram divulgadas as informações falsas;
  • Ação do PT: Requer que Bolsonaro seja obrigado a retirar o vídeo de suas páginas e se abstenha de fazer outras publicações com o mesmo teor.

Reações

Ainda mesmo na segunda-feira, dia em que Bolsonaro reuniu os embaixadores, políticos, entidades e representantes do Poder Judiciário se manifestaram a favor das urnas eletrônicas e do processo eleitoral brasileiro.

Fachin, por exemplo, reafirmou a integridade do sistema eleitoral.

"É hora de dizer basta à desinformação. É hora também de dizer não ao populismo autoritário, que coloca em xeque a conquista da Constituição de 1988", declarou o presidente do TSE.

Na mesma linha, o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a segurança das urnas e a lisura do processo eleitoral não podem mais ser "colocadas em dúvida".

“Uma democracia forte se faz com respeito ao contraditório e à divergência, independentemente do tema. Mas há obviedades e questões superadas, inclusive já assimiladas pela sociedade brasileira, que não mais admitem discussão. A segurança das urnas eletrônicas e a lisura do processo eleitoral não podem mais ser colocadas em dúvida", afirmou Pacheco.

Um dia depois, na terça (19), o ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal, reiterou confiança no processo eleitoral brasileiro, repudiando recentes ataques às urnas.

"A Fachin, o ministro Fux reiterou confiança total na higidez do processo eleitoral e na integridade dos juízes que compõem o TSE", informou o STF na ocasião.

"Em nome do STF, o ministro Fux repudiou que, a cerca de 70 dias das eleições, haja tentativa de se colocar em xeque mediante a comunidade internacional o processo eleitoral e as urnas eletrônicas, que têm garantido a democracia brasileira nas últimas décadas", acrescentou o Supremo.

Foto: Nelson Jr./SCO/STF/Via BBC

Fonte: G1

Por Rosanne D'Agostino, g1 — Brasília

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

Resp. Pr. MARCOS MAMEDE

NOVIDADE VIDA

07:00 - 08:00

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Simone & Simaria

Amiga

top2
2. Raí Saia Rodada

Cheiro do mato

top3
3. João Gomes

Ela não vai voltar

top4
4. Mari Fernandes

Teu amigo cuidou

top5
5. Leonardo

Sangue de gelo

Anunciantes